10 plantas que emagrecem!

plantas-emagrecemO uso de plantas e especiarias para fins terapêuticos tem acompanhado a humanidade ao longo de toda a sua história. Estas espécies vegetais têm na sua estrutura alguns componentes úteis que são usados para diversos fins como a cosmética, a medicina ou a culinária. O uso destas plantas e especiarias, no todo ou em partes, é generalizado em praticamente todo o mundo, variando a sua aplicação de acordo com a tradição de alguns povos e diferentes regiões do globo. O seu uso desenvolveu-se para potenciar a capacidade do organismo para se defender contra o ataque de “estranhos” como, por exemplo, insetos ou fungos. A utilização segura destas substâncias depende de diversos factores como o conhecimento profundo da espécie vegetal a usar, a sua eficácia, a dose recomendada, as interações com outras plantas/medicamentos/alimentos, o estado de saúde do tomador, os objetivos terapêuticos, etc… Continue reading

Trigo-Sarraceno com nozes

O trigo-sarraceno ou trigo-mourisco, devido ao seu nome e aspeto parece ser um cereal semelhante ao arroz ou triguilho mas, na realidade, é uma semente de um fruto que nasce em algumas plantas da família das Polygonaceae (planta similar às azedas das regiões do mediterrâneo). No Japão é conhecido como a célebre soba, sendo também muito comum na gastronomia polaca, israelita e russa onde é habitualmente consumido misturado com cogumelos.

Este grão é muito rico em magnésio, manganês, ferro, fibras dietéticas, aminoácidos e flavonóides, como a rutina e a quercetina. É ainda isento de glúten o que o torna uma excelente opção para os portadores de doença celíaca ou intolerância ao glúten. Experimente usá-lo como alternativa ao arroz ou massa que tradicionalmente integra a culinária portuguesa.

 

Trigo-Sarraceno com nozes

Ingredientes:Trigo-Sarreceno com nozes

  • 150 g de trigo-sarraceno
  • 300 ml de água
  • 300 g de vegetais da época lavados e cortados em pequenos pedaços (ex: pimento encarnado, alho francês, flores de brócolos e couve-flor, feijão verde)
  • 50 g de nozes partidas grosseiramente
  • 3 colheres de sopa de azeite
  • salsa fresca picada

Preparação:

  1. Coza o trigo-sarraceno e reserve (trigo-sarraceno + água + sal. Cozer a 12 a 15  minutos e escorrer);
  2. Numa frigideira com 3 colheres de sopa de azeite, salteie os vegetais à sua escolha (10 minutos);
  3. Misture as nozes e o trigo-sarraceno, retifique os temperos e adicione a salsa. Mexa bem;
  4. Sirva como acompanhamento ou só com salada.

por: Sofia A. Rodrigues, nutricionista

Trufas energéticas (cruas, sem forno)

Estas trufas são ideais para quem precisa de energia antes de qualquer atividade física exigente! Preparam-se em 5 minutos e são deliciosas, experimente:

Ingredientes:trufas

  • 50g de coco ralado
  • 1 colher de sopa de óleo de coco
  • 10 ameixas secas sem caroço
  • 30 amêndoas
  • 150g de flocos de centeio integral
  • 1 colher de sopa de canela em pó
  • 1 colher de café de gengibre em pó

Preparação: misture todos os ingredientes e triture-os. Molde pequenas bolas e sirva. Conservam-se frescas, em frasco hermético durante 3 dias (guarde no frigorífico)

por: Sofia A. Rodrigues, nutricionista

 

 

Massa com vegetais crocantes e pesto de amêndoa

massa com vegetais e pesto amêndoa nutriente secreto

As massas alimentícias são ricas em hidratos de carbono, fibras alimentares, vitaminas do complexo B e minerais como o potássio, fósforo e o magnésio. Os hidratos de carbono presentes nas massas (ex.: amido) fornecem energia às células que serve de motor para o funcionamento de todos os sistemas orgânicos. O consumo de massa, nas doses adequadas, contribui para a estabilidade do nível de açúcar no sangue (glicemia) o que diminui o apetite e favorece o bom humor e o bem estar ao longo do dia.

Atualmente, existem mais de 600 formatos diferentes de massas secas, o que permite ao consumidor escolher a que melhor se adapta ao seu gosto pessoal.  Sempre que possível, opte por consumir massas integrais: são nutricionalmente mais ricas, favorecem o trânsito intestinal, atuam na prevenção do cancro do cólon, aumentam a saciedade e ajudam a reduzir o LDL-colesterol.

Massa com vegetais crocantes e pesto de amêndoa

Ingredientes (4 a 6 pax):

  • 350 g de massa integral (tipo macarrão)
  • 1 curgete laminada
  • 150 g de ervilhas congeladas
  • 200 g de brócolos partidos em pequenos ramos
  • 150 g de amêndoas (torradas/sem pele)
  • azeite q.b.
  • 2 dentes de alho
  • 1 ramo grande de manjericão fresco

Preparação: Coza a massa de acordo com as instruções do fabricante. Antes de escorrer a massa, retire 150 ml da água da cozedura e reserve. Depois de escorrer a massa, passe-a por água fria e reserve. Numa frigideira ou wok, coloque 2 colheres de sopa de azeite e deixe aquecer bem. Salteie os vegetais  previamente lavados e cortados (brócolos, ervilhas e curgete) durante 10 minutos, mexendo sempre para não queimarem. Tempere com sal marinho, retire do lume e acrescente a massa previamente cozida aos vegetais salteados.

Pesto de Amêndoas: com a ajuda de um robot de cozinha ou varinha mágica, junte as amêndoas, os alhos, as folhas de manjericão e uma colher de café de sal marinho. Triture durante 2 minutos. Adicione o 100 ml de azeite e volte a triturar mais 2 minutos. Acrescente a água da cozedura da massa e mexa bem. Sirva a massa com o pesto.

Por: Sofia A. Rodrigues, nutricionista

 

Pastéis de seitan com maçã

O seitan é uma alternativa vegetal à carne. É muito rico em proteínas, tem um reduzido teor de hidratos de carbono e é praticamente isento de gorduras. Faz-se a partir da farinha de trigo e, por isso, não está indicado para doentes celíacos ou intolerantes ao glúten. Constitui a base de alguns pratos vegetarianos e usa-se em empadões, massas, pastéis, assados, estufados, etc…

Pastéis de seitan com maçã (10 unidades)nutrientesecreto

  • 200 g de seitan partido em pedaços pequenos
  • 2 maçãs reineta raladas
  • 1 cebola picada
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • sal, canela e cominhos em pó
  • 5 folhas de massa filo
  • 1 colher de sopa de sementes de  sésamo

Continue reading

Scones saudáveis de aveia e mel

Os scones são pequenos pães, muito versáteis e fáceis de fazer. São ideais para um pequeno almoço, brunch ou lanche e podem ser acompanhados com doces ou salgados.

Tradicionalmente, os scones fazem-se com aveia e levedura (e não com farinha de trigo e fermento) o que os torna muito interessantes do ponto de vista nutricional. Esta receita é uma adaptação da receita original que teve por objetivo reduzir o valor calórico dos scones, tornando-os igualmente deliciosos.

Continue reading

Dieta vegetariana, sim ou não?

7 motivos para mudar já! 

fritata-vegetaisUm padrão alimentar saudável é aquele que promove a saúde global: previne doenças e potencia o bem estar geral nos níveis físico, psíquico e intelectual em crianças, adolescentes e adultos. Neste sentido, tem de ser completo, variado e equilibrado. A alimentação, vegetariana ou não, deve ser ajustada individualmente porque, como é sabido, as necessidades energéticas diferem e dependem de fatores como a estação do ano, a região do planeta/país, a idade, o metabolismo, a individualidade bioquímica, o sexo, o peso, a altura, a condição física, a atividade diária, o estado de saúde/doença, etc…

De acordo com a Organização Mundial de Saúde e outras instituições de caracter científico responsáveis pelas grandes linhas de orientação no campo da nutrição coletiva, a distribuição dos macronutrientes, relativamente às necessidades energéticas totais/diárias, deve ser feita do seguinte modo: a) hidratos de carbono: 50 a 70%; b) proteína: 12 a 20%; e c) lípidos: 25 a 35%. Continue reading

Gravidez saudável, bebé feliz: nutrição e alimentação

A gravidez é quase sempre uma época especial e a alimentação é uma das grandes preocupações da mulher durante este período. Um corpo bem nutrido é fundamental para abrigar uma nova vida que cresce e que precisa desenvolver-se com sucesso. O embrião, futuro bebé,  necessita receber determinados nutrientes, em quantidades adequadas, a fim de suprir as suas necessidades de crescimento e desenvolvimento ótimo e, por isso, a alimentação é um dos muitos fatores que contribui para o sucesso de uma gravidez.

Nesta fase é importante aumentar a ingestão de certos nutrientes como o ácido fólico, o ferro, o cálcio, as proteínas, as gorduras mono e polinsaturadas, entre outros. À medida que a gravidez avança, o consumo de calorias/energia deve aumentar ligeiramente. Durante a gravidez, o corpo da mulher é muito eficiente em extrair ao máximo os nutrientes dos alimentos que são ingeridos. Por norma, durante os primeiros 3 meses de gravidez, o aumento do consumo energético deve rondar apenas as 150 Kcal o que equivale, por exemplo, a 1 maçã pequena + 6 amêndoas. Nos 2 trimestres seguintes, a ingestão calórica deve ser aumentada em cerca de 300 Kcal o que, na prática, representa 1 peça de fruta pequena + 1 iogurte sólido + 1 pão pequeno de mistura + 1 fatia de queijo. Como vê, não se justifica o velho ditado popular que afirma que deve “comer por dois”. Continue reading

Combater a celulite

celulite simples (lipodistrofia superficial ou ginóde) é uma das grandes preocupações estéticas femininas.  Caracteriza-se pela formação de depósitos (nódulos) de gordura subcutânea instalados no tecido conjuntivo fibroso. As zonas mais afetadas são, na maioria dos casos, o abdómen, os braços, as coxas e as nádegas que exibem uma ondulação marcada na pele, tipo a casca de uma laranja. A celulite atinge cerca de 90% das mulheres sendo, em alguns casos, independente do peso corporal: há imensas mulheres magras que têm celulite, assim como há muitas mulheres com sobrepeso que não a têm. O aparecimento da celulite deve-se a diversos factores, nomeadamente: a) genéticos (características fenotípicas); b) hormonais (estrogénios); e c) ambientais (alimentação e sedentarismo).  Além destes, as dietas de rápido emagrecimento, a pílula anticoncepcional, o tabaco e o stress, associados aos factores genéticos, contribuem sobremaneira para a instalação e agravamento da celulite. Continue reading

Lanche energético pré-treino

bolinhas energéticasA alimentação ajustada às necessidades individuais é fundamental para manter um bom estado de saúde. Quem pratica atividade física sabe que a alimentação impacta diretamente no rendimento, na eficácia e na recuperação dos treinos. Uma das dúvidas mais comuns de quem pratica desporto é saber o que deve comer antes do treino.

Para que o seu corpo tenha energia suficiente para a realização da atividade física pretendida, 1 a 2 horas antes do treino, faça um lanche privilegiando alimentos ricos em hidratos de carbono complexos e de baixo índice glicémico. Assim, obterá uma libertação lenta de energia que lhe vai permitir ter um ótimo desempenho e uma menor fadiga muscular. Neste sentido, antes do treino, consuma fruta, cereais integrais (aveia, centeio, muesli, pão, …), compota (sem açúcar), frutos secos, bebidas vegetais de arroz, amêndoa ou avelã. Se não conseguir fazer um lanche deste tipo, 30 a 15 minutos antes da atividade, consuma alimentos cuja libertação de energia será mais rápida como, por exemplo, uma banana, um batido ou uma barra energética. Continue reading