Combater a celulite

celulite simples (lipodistrofia superficial ou ginóde) é uma das grandes preocupações estéticas femininas.  Caracteriza-se pela formação de depósitos (nódulos) de gordura subcutânea instalados no tecido conjuntivo fibroso. As zonas mais afetadas são, na maioria dos casos, o abdómen, os braços, as coxas e as nádegas que exibem uma ondulação marcada na pele, tipo a casca de uma laranja. A celulite atinge cerca de 90% das mulheres sendo, em alguns casos, independente do peso corporal: há imensas mulheres magras que têm celulite, assim como há muitas mulheres com sobrepeso que não a têm. O aparecimento da celulite deve-se a diversos factores, nomeadamente: a) genéticos (características fenotípicas); b) hormonais (estrogénios); e c) ambientais (alimentação e sedentarismo).  Além destes, as dietas de rápido emagrecimento, a pílula anticoncepcional, o tabaco e o stress, associados aos factores genéticos, contribuem sobremaneira para a instalação e agravamento da celulite.

Evite medidas avulsas e temporárias e lembre-se  que, depois de instalada, a celulite tende a piorar.  Para eliminar ou reduzir o aspeto da celulite é necessário um plano de ação que consiga combater as várias facetas do problema.

Plano anti-celulite:

  1. Faça uma alimentação mais saudável e rica em fibras (saiba como AQUI)
  2. Caminhe 30 a 45 minutos por dia/todos os dias: melhora circulação sanguínea, capacidade respiratória, saúde cardiovascular e saúde osteoarticular;
  3. Tonifique os músculos para aumentar resistência das fibras musculares que sustentam o tecido conjuntivo (onde se deposita a celulite): prefira exercícios que usam o peso corporal tipo yoga ou pilates (seja criterioso na escolha do espaço/professores e avalie a sua qualidade);
  4. Beba muita água: elimina toxinas e líquidos em excesso;
  5. Faça massagens específicas: favorece circulação e diurese
  6. Use um creme anti-celulite: melhora aspecto e firmeza da pele;
  7. Faça tratamentos estéticos tipo ondas acústicas, radiofrequência carboxiterapia;
  8. Beba infusões de ervas tipo cavalinha, dente de leão, fucus, chá verde e centelha
    asiática.

por: Sofia A. Rodrigues, nutricionista


créditos fotografia: http://ameron.com.br

Deixar uma resposta