10 plantas que emagrecem!

plantas-emagrecemO uso de plantas e especiarias para fins terapêuticos tem acompanhado a humanidade ao longo de toda a sua história. Estas espécies vegetais têm na sua estrutura alguns componentes úteis que são usados para diversos fins como a cosmética, a medicina ou a culinária. O uso destas plantas e especiarias, no todo ou em partes, é generalizado em praticamente todo o mundo, variando a sua aplicação de acordo com a tradição de alguns povos e diferentes regiões do globo. O seu uso desenvolveu-se para potenciar a capacidade do organismo para se defender contra o ataque de “estranhos” como, por exemplo, insetos ou fungos. A utilização segura destas substâncias depende de diversos factores como o conhecimento profundo da espécie vegetal a usar, a sua eficácia, a dose recomendada, as interações com outras plantas/medicamentos/alimentos, o estado de saúde do tomador, os objetivos terapêuticos, etc…

Infelizmente, o negócio do emagrecimento é, desde há cerca de 30 anos, um dos mais rentáveis do mundo e todos os dias são anunciados milagres que prometem fazer perder quilos extra sem esforço. As plantas medicinais e os seus compostos, por serem de fácil acesso e terem fraca regulamentação, são constantemente usados à laia de “panaceia para todos os males”, apesar de, na maioria das situações, não terem qualquer eficácia. Apesar disso, existem, plantas e especiarias que contêm fitonutrientes e outros compostos químicos que, em conjunto com outros factores como, por exemplo, uma dieta saudável e uma atividade física regular, podem ajudar a perder peso.

Plantas que emagrecem:

  1. Guaraná: estimula a ação  do metabolismo, ajudando a perder gordura e a emagrecer. Uso: Adicionar 1 colher de sopa de pó de guaraná em sumo ou chá  de manhã (dose máxima: 2 colheres de sopa / dia)
  2. Gengibre: aumenta atividade metabólica, reduz apetite e é anti-inflamatório. Uso: em infusão (3 a 4 rodelas de gengibre fresco fervidas em 1 l de água) ou  em culinária/sumos)
  3. Erva-mate: antioxidante, diurética e reduz absorção de gorduras. Uso: 2 a 3 chávenas de chá de erva-mate/dia
  4. Garcínia cambogia: reduz a absorção de hidratos de carbono e diminui o apetite. Uso: em cápsulas, antes das refeições (dosagem 500 mg antes das principais refeições)
  5. Canela: melhora atividade metabólica e estabiliza a glicemia. Uso: em chá ou em pó em utilização culinária
  6. Sementes de mostarda:  melhora atividade metabólica e tem ação anti-inflamatória. Uso: 1 colher de chá em uso culinário ou em infusão (1 colher de sopa em 1 l de água fervida)
  7. Cominhos: favorecem a digestão e estabilizam a glicemia e o humor. Uso: 1 colher de chá em uso culinário
  8. Bétula: diurética e desintoxicante. Uso: em infusão 2 a 3 chávenas/dia
  9. Aipo: favorece a perda de peso e elimina toxinas. Uso: talos em cru ou fervidos em água durante 30 minutos (beber a água da cozedura ao longo do dia)
  10. Pimenta de caiena: fonte de capsaicina, aumenta o metabolismo e diminui o apetite. Uso: em  diversas combinações culinárias.

por: Sofia A. Rodrigues, nutricionista

Notas importantes:

  1. O uso indiscriminado de infusões, chás e suplementos alimentares à base de plantas/especiarias/outros não é isento de efeitos secundários. Se comprar este tipo de substâncias, procure um fabricante com qualidade reconhecida;
  2. Lembre-se que existem interações entre as várias substâncias que ingerimos (suplementos/medicamentos/alimentos) e que algumas delas são efetivamente graves podendo provocar alterações irreversíveis (ao nível renal, por exemplo) ou até a morte
  3. O Ministério da Saúde alerta que: “Estão em curso trabalhos com vista à revisão do regime dos suplementos alimentares, de modo a obviar a publicidade enganosa e para evitar que possam prejudicar a saúde dos portugueses.”

 

Deixar uma resposta