10 plantas que emagrecem!

plantas-emagrecemO uso de plantas e especiarias para fins terapêuticos tem acompanhado a humanidade ao longo de toda a sua história. Estas espécies vegetais têm na sua estrutura alguns componentes úteis que são usados para diversos fins como a cosmética, a medicina ou a culinária. O uso destas plantas e especiarias, no todo ou em partes, é generalizado em praticamente todo o mundo, variando a sua aplicação de acordo com a tradição de alguns povos e diferentes regiões do globo. O seu uso desenvolveu-se para potenciar a capacidade do organismo para se defender contra o ataque de “estranhos” como, por exemplo, insetos ou fungos. A utilização segura destas substâncias depende de diversos factores como o conhecimento profundo da espécie vegetal a usar, a sua eficácia, a dose recomendada, as interações com outras plantas/medicamentos/alimentos, o estado de saúde do tomador, os objetivos terapêuticos, etc… Continue reading

Pastéis de seitan com maçã

O seitan é uma alternativa vegetal à carne. É muito rico em proteínas, tem um reduzido teor de hidratos de carbono e é praticamente isento de gorduras. Faz-se a partir da farinha de trigo e, por isso, não está indicado para doentes celíacos ou intolerantes ao glúten. Constitui a base de alguns pratos vegetarianos e usa-se em empadões, massas, pastéis, assados, estufados, etc…

Pastéis de seitan com maçã (10 unidades)nutrientesecreto

  • 200 g de seitan partido em pedaços pequenos
  • 2 maçãs reineta raladas
  • 1 cebola picada
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • sal, canela e cominhos em pó
  • 5 folhas de massa filo
  • 1 colher de sopa de sementes de  sésamo

Continue reading

Dieta vegetariana, sim ou não?

7 motivos para mudar já! 

fritata-vegetaisUm padrão alimentar saudável é aquele que promove a saúde global: previne doenças e potencia o bem estar geral nos níveis físico, psíquico e intelectual em crianças, adolescentes e adultos. Neste sentido, tem de ser completo, variado e equilibrado. A alimentação, vegetariana ou não, deve ser ajustada individualmente porque, como é sabido, as necessidades energéticas diferem e dependem de fatores como a estação do ano, a região do planeta/país, a idade, o metabolismo, a individualidade bioquímica, o sexo, o peso, a altura, a condição física, a atividade diária, o estado de saúde/doença, etc…

De acordo com a Organização Mundial de Saúde e outras instituições de caracter científico responsáveis pelas grandes linhas de orientação no campo da nutrição coletiva, a distribuição dos macronutrientes, relativamente às necessidades energéticas totais/diárias, deve ser feita do seguinte modo: a) hidratos de carbono: 50 a 70%; b) proteína: 12 a 20%; e c) lípidos: 25 a 35%. Continue reading

Gravidez saudável, bebé feliz: nutrição e alimentação

A gravidez é quase sempre uma época especial e a alimentação é uma das grandes preocupações da mulher durante este período. Um corpo bem nutrido é fundamental para abrigar uma nova vida que cresce e que precisa desenvolver-se com sucesso. O embrião, futuro bebé,  necessita receber determinados nutrientes, em quantidades adequadas, a fim de suprir as suas necessidades de crescimento e desenvolvimento ótimo e, por isso, a alimentação é um dos muitos fatores que contribui para o sucesso de uma gravidez.

Nesta fase é importante aumentar a ingestão de certos nutrientes como o ácido fólico, o ferro, o cálcio, as proteínas, as gorduras mono e polinsaturadas, entre outros. À medida que a gravidez avança, o consumo de calorias/energia deve aumentar ligeiramente. Durante a gravidez, o corpo da mulher é muito eficiente em extrair ao máximo os nutrientes dos alimentos que são ingeridos. Por norma, durante os primeiros 3 meses de gravidez, o aumento do consumo energético deve rondar apenas as 150 Kcal o que equivale, por exemplo, a 1 maçã pequena + 6 amêndoas. Nos 2 trimestres seguintes, a ingestão calórica deve ser aumentada em cerca de 300 Kcal o que, na prática, representa 1 peça de fruta pequena + 1 iogurte sólido + 1 pão pequeno de mistura + 1 fatia de queijo. Como vê, não se justifica o velho ditado popular que afirma que deve “comer por dois”. Continue reading

Lanche energético pré-treino

bolinhas energéticasA alimentação ajustada às necessidades individuais é fundamental para manter um bom estado de saúde. Quem pratica atividade física sabe que a alimentação impacta diretamente no rendimento, na eficácia e na recuperação dos treinos. Uma das dúvidas mais comuns de quem pratica desporto é saber o que deve comer antes do treino.

Para que o seu corpo tenha energia suficiente para a realização da atividade física pretendida, 1 a 2 horas antes do treino, faça um lanche privilegiando alimentos ricos em hidratos de carbono complexos e de baixo índice glicémico. Assim, obterá uma libertação lenta de energia que lhe vai permitir ter um ótimo desempenho e uma menor fadiga muscular. Neste sentido, antes do treino, consuma fruta, cereais integrais (aveia, centeio, muesli, pão, …), compota (sem açúcar), frutos secos, bebidas vegetais de arroz, amêndoa ou avelã. Se não conseguir fazer um lanche deste tipo, 30 a 15 minutos antes da atividade, consuma alimentos cuja libertação de energia será mais rápida como, por exemplo, uma banana, um batido ou uma barra energética. Continue reading

Chá de Hibisco e Maçã

chá hibiscoAs plantas medicinais contêm princípios ativos que, se usados com sabedoria, podem ajudar a tratar certas doenças e a reduzir os sintomas de outras.  Estas plantas podem ser consumidas de diversas formas sendo uma das mais comuns,  os chás e as infusões. Além das propriedades inerentes a cada planta, beber um chá ou uma infusão é quase sempre uma experiência única e agradável. Os chás e as infusões são bebidas versáteis que se adaptam ao gosto de cada pessoa e à estação do ano: quente e reconfortante no inverno,  gelado e refrescante no verão. Continue reading

Lanches saudáveis: porque devo comer de 3 em 3 horas?

relógio

Os lanches são refeições ligeiras que devem ser consumidos entre as refeições principais. Fracionar a alimentação implica fazer 5 a 7 pequenas refeições diárias, realizadas a cada 3 ou 4 horas, sendo este um dos conselhos mais repetido pelos nutricionistas. Os seus benefícios incluem:

  • Equilíbrio dos níveis de glucose no sangue (glicemia);
  • Redução do apetite, controlo da fome e da ingestão alimentar;
  • Redução da acumulação de reservas de gordura;
  • Manutenção de um bom nível de energia;
  • Facilitar a escolha de alimentos mais saudáveis;
  • Maior diversidade alimentar;
  • Aumento do metabolismo;
  • Estabilização do humor e redução da ansiedade e do stress;
  • Melhor concentração e produtividade física e mental;
  • Melhoria da sintomatologia associada a determinadas doenças crónicas.

Continue reading

Quinoa: salada com sésamo tostado

salada quinoa

A quinoa é um grão originário da região dos Andes, muito  saboroso, versátil e fácil de cozinhar. Do ponto de vista nutricional tem características únicas sendo considerado um dos melhores e mais completos alimentos de origem vegetal que existe. A quinoa é rica em fibra, ácidos gordos ómega-3 e 6, aminoácidos essenciais, vitaminas A, B1, B2 e B3, B6, E e C  e minerais como o ferro, o fósforo, o potássio, o magnésio, o zinco e o cálcio.

Se nunca provou quinoa, está na hora de a introduzir na sua alimentação.  São muitos os benefícios do consumo regular deste grão, nomeadamente: Continue reading

Porque devo comer sopa?

sopaA sopa é um alimento único e de extrema importância que deve estar presente frequentemente na nossa alimentação. A quantidade de nutrientes que fornece, a par da variedade possível ao nível da confecção, fazem com que se justifique afirmar que, relativamente ao seu valor nutricional, “o todo é maior que a soma das suas partes” (Aristóteles, filósofo grego, 384 a.C.-322 a.C.). Continue reading

Pataniscas de Brócolos

pataniscas de brocolosOs brócolos pertencem à mesma família da couve-flor, do rabanete, da mostarda ou do agrião: as Brássicas. É um alimento muito usado na área da nutrição preventiva e funcional devido à sua riqueza em fitonutrientes (ex.: isotiocianatos) capazes de reverter os processos do envelhecimento, modular o sistema hormonal da mulher na fase da menopausa ou contribuir para a redução do risco de cancro. Continue reading