Massa com vegetais crocantes e pesto de amêndoa

massa com vegetais e pesto amêndoa nutriente secreto

As massas alimentícias são ricas em hidratos de carbono, fibras alimentares, vitaminas do complexo B e minerais como o potássio, fósforo e o magnésio. Os hidratos de carbono presentes nas massas (ex.: amido) fornecem energia às células que serve de motor para o funcionamento de todos os sistemas orgânicos. O consumo de massa, nas doses adequadas, contribui para a estabilidade do nível de açúcar no sangue (glicemia) o que diminui o apetite e favorece o bom humor e o bem estar ao longo do dia.

Atualmente, existem mais de 600 formatos diferentes de massas secas, o que permite ao consumidor escolher a que melhor se adapta ao seu gosto pessoal.  Sempre que possível, opte por consumir massas integrais: são nutricionalmente mais ricas, favorecem o trânsito intestinal, atuam na prevenção do cancro do cólon, aumentam a saciedade e ajudam a reduzir o LDL-colesterol.

Massa com vegetais crocantes e pesto de amêndoa

Ingredientes (4 a 6 pax):

  • 350 g de massa integral (tipo macarrão)
  • 1 curgete laminada
  • 150 g de ervilhas congeladas
  • 200 g de brócolos partidos em pequenos ramos
  • 150 g de amêndoas (torradas/sem pele)
  • azeite q.b.
  • 2 dentes de alho
  • 1 ramo grande de manjericão fresco

Preparação: Coza a massa de acordo com as instruções do fabricante. Antes de escorrer a massa, retire 150 ml da água da cozedura e reserve. Depois de escorrer a massa, passe-a por água fria e reserve. Numa frigideira ou wok, coloque 2 colheres de sopa de azeite e deixe aquecer bem. Salteie os vegetais  previamente lavados e cortados (brócolos, ervilhas e curgete) durante 10 minutos, mexendo sempre para não queimarem. Tempere com sal marinho, retire do lume e acrescente a massa previamente cozida aos vegetais salteados.

Pesto de Amêndoas: com a ajuda de um robot de cozinha ou varinha mágica, junte as amêndoas, os alhos, as folhas de manjericão e uma colher de café de sal marinho. Triture durante 2 minutos. Adicione o 100 ml de azeite e volte a triturar mais 2 minutos. Acrescente a água da cozedura da massa e mexa bem. Sirva a massa com o pesto.

Por: Sofia A. Rodrigues, nutricionista

 

Pastéis de seitan com maçã

O seitan é uma alternativa vegetal à carne. É muito rico em proteínas, tem um reduzido teor de hidratos de carbono e é praticamente isento de gorduras. Faz-se a partir da farinha de trigo e, por isso, não está indicado para doentes celíacos ou intolerantes ao glúten. Constitui a base de alguns pratos vegetarianos e usa-se em empadões, massas, pastéis, assados, estufados, etc…

Pastéis de seitan com maçã (10 unidades)nutrientesecreto

  • 200 g de seitan partido em pedaços pequenos
  • 2 maçãs reineta raladas
  • 1 cebola picada
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • sal, canela e cominhos em pó
  • 5 folhas de massa filo
  • 1 colher de sopa de sementes de  sésamo

Continue reading

Dieta vegetariana, sim ou não?

7 motivos para mudar já! 

fritata-vegetaisUm padrão alimentar saudável é aquele que promove a saúde global: previne doenças e potencia o bem estar geral nos níveis físico, psíquico e intelectual em crianças, adolescentes e adultos. Neste sentido, tem de ser completo, variado e equilibrado. A alimentação, vegetariana ou não, deve ser ajustada individualmente porque, como é sabido, as necessidades energéticas diferem e dependem de fatores como a estação do ano, a região do planeta/país, a idade, o metabolismo, a individualidade bioquímica, o sexo, o peso, a altura, a condição física, a atividade diária, o estado de saúde/doença, etc…

De acordo com a Organização Mundial de Saúde e outras instituições de caracter científico responsáveis pelas grandes linhas de orientação no campo da nutrição coletiva, a distribuição dos macronutrientes, relativamente às necessidades energéticas totais/diárias, deve ser feita do seguinte modo: a) hidratos de carbono: 50 a 70%; b) proteína: 12 a 20%; e c) lípidos: 25 a 35%. Continue reading

Quer aprender a comer melhor?

 Nos últimos anos, a alimentação e, consequentemente, a nutrição tem ganho um papel central na vida das populações e são cada vez mais as pessoas preocupadas em fazer uma alimentação mais correta como parte de um estilo de vida saudável. A alimentação é um pau de dois bicos: pode ser usada como aliada para a promoção da saúde e bem-estar ou, por outro lado, como veículo de doença e mal-estar. Na base de uma má alimentação estão as denominadas doenças do estilo de vida que englobam o cancro, a diabetes mellitus tipo 2 e outras perturbações do metabolismo, a hipertenção, as doenças cardiovasculares, doenças hormonais, alguns tipos de enxaquecas, osteoporose, apneia do sono, stress, ansiedade, depressão, gota, obesidade e excesso de peso, entre muitas outras. Muitas destas doenças, algumas delas graves e crónicas, são preveníveis através da alimentação! Continue reading

Emagrecer aos 40

40 anos: perca peso com qualidade

emagrecer 40Para uma mulher, emagrecer é quase sempre encarado como um desafio pessoal. Por ser um processo que exige mudança de comportamentos e hábitos diários que impacta diretamente no modo de vida individual e familiar, nem sempre é fácil. E aos 40 parece que a situação piora um pouco.

Quando entra nos “entas”, a mulher sente que aumenta de peso com mais facilidade, não conseguindo perder os quilos que sobram com rapidez, o que torna o desafio do emagrecimento ainda maior. Digamos que isto se deve a manias do metabolismo que lentifica e começa a preparar o corpo para a menopausa. E quanto mais avançamos na idade, mais difícil se torna. O processo de emagrecimento requer, quase sempre, um conjunto de atitudes que são muito exigentes porque, quando bem feito, implica uma reeducação alimentar e do estilo de vida. Aos 40, para emagrecer com qualidade já não basta alterar apenas a alimentação, é preciso mudar de vida e aliar uma dieta equilibrada à prática regular de exercício físico. E, se lhe disserem o contrário, não acredite! Continue reading

Cloud bread de espinafres

cloud breadcloud bread ou “pão nuvem” é um tipo de panqueca proteica que pode ser usado como o pão tradicional para fazer sanduíches/hambúrgueres, bases de pizzas, crepes, wraps, etc… (veja a receita do Cloud Bread original AQUI). Partindo  da receita original, crie tantos cloud breads quanto a sua imaginação quiser. Experimentámos com espinafres e recomendamos!

Cloud Bread de espinafres:

  • 3 ovos
  • 60 g de queijo mascarpone
  • 1 pitada de sal e pimenta
  • 100 g de folhas de espinafres (previamente lavadas e secas)
  • 1/4 de colher (de café) de bicarbonato de sódio ou fermento químico

Continue reading

Pré-treino: o snack perfeito

Existem muitos motivos para fazer da alimentação um hábito de vida saudável e, normalmente, a vontade de perder peso, uma doença ou o desejo de investir no bem estar e na saúde são gatilhos que podem conduzir a uma mudança significativa. Quem investe em alimentação saudável e equilibrada, investe em saúde (na sua e, pelo exemplo, na dos que a rodeiam). Estas pessoas que têm a coragem de fugir da norma alimentar instituída, que se recusam a ser manipuladas pelo marketing da indústria, que buscam alternativas aos produtos industrializados, que pretendem ter um peso adequado, que desejam alimentar-se de forma mais “limpa” e mais natural, sem toneladas de aditivos, açúcares, gorduras e afins, quando vão à minha consulta de nutrição e dietética partilham a mesma dificuldade – o que comer fora das refeições principais? E quando vou ao ginásio, o que posso comer antes e depois do exercício físico? Continue reading

Já conhece o “Cloud bread”?

sandesO cloud bread ou “pão nuvem” é um tipo de pão ou panqueca proteica que está a fazer um enorme sucesso nas redes sociais. Não contém farinhas de qualquer espécie, é versátil e muito fácil de fazer.  A receita original deste “pão” é feita com queijo mascarpone que tem cerca de 45 % de matéria gorda. Na minha receita, para fazer um cloud bread igualmente delicioso mas nutricionalmente mais equilibrado, o queijo mascarpone é substituído por queijo ricotta (M.G. 13%). Continue reading

Ano novo, Vida nova

Vida novaO mês de Dezembro é, quase sempre, sinónimo de diversos excessos incluindo os alimentares. Almoços, lanches e jantares de amigos, de trabalho e de família, todos marcados pela tradicional gastronomia da época que, apesar de deliciosa, se revela pouco amiga da boa forma física.

A maioria das pessoas encara este período como o fecho de um capítulo e, alimentando o desejo de um novo estilo de vida, escrevem uma lista com as suas resoluções de Ano Novo, ou seja, objetivos que gostariam de alcançar ao longo do novo ciclo que se avizinha. Continue reading